PATROCINADORES


terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

BOTUPORÃ:REVITALIZAÇÃO DA PRAÇA JOSÉ MARQUES OBRAS A TODO VAPOR


As obras de revitalização da Praça JOSÉ MARQUES ,na cidade de Botuporã estão a todo vapor . A expectativa é que a intervenção esteja concluída na primeira quinzena  junho 2017
Com a reforma, a praça ganhará nova academia ao ar livre para a prática de atividades físicas, playground para as crianças, bancos e mesas, Fonte Luminosa, lixeiras e novo paisagismo para deixar o espaço ainda mais aconchegante.
, A praça receberá piso exclusivo para pessoas com deficiência visual, respeitando as normas de acessibilidade. No local onde era instalada a base da Polícia Militar de Botuporã terá uma base operacional para garantir mais segurança dos moradores da região.
O Prefeito de Botuporã OTAVIANO,  vem investido na construção e recuperação das áreas de lazer do município. Segundo O prefeito  o investimento se justifica, já que este é um dos principais pedidos apresentados pelas comunidades em iniciativas com a Câmara de Vereadores!". Em parceria com os Governos Estadual e Federal, Fotos Nengo Blog Liberdade Bom Sucesso.












































BRASILEIRO PODERÁ TRABALHAR 14 HORAS DIA[´RIAS SEM RECEBER EXTRAS


A reforma trabalhista do governo Michel Temer pode permitir que horas de trabalho antes remuneradas como horas extras sejam incorporadas à jornada normal sem pagamento adicional. Atualmente, todo empregado que faz hora extra tem direito a receber um adicional de, no mínimo, 50% sobre o valor da hora normal.

Isso acontece porque a proposta permite que sindicatos e empregadores negociem jornadas de até 220 horas mensais, mas não estabelece critérios claros para diferenciar o que seria, dentro desse limite, horário regular ou trabalho extraordinário.

“A intenção é justamente permitir acordos coletivos com jornadas longas, de 10, 12 ou até 14 horas num dia, sem o pagamento de horas extras”, avalia Valdete Severo, juíza do Trabalho no Rio Grande do Sul.

Na ponta do lápis, o prejuízo ao trabalhador pode ser grande. Alguém que ganha dois salários mínimos, R$ 1.874,00, pode perder cerca de R$ 366,28 por mês – o equivalente a 20% da renda. Isso aconteceria no caso desse funcionário trabalhar todas as 220 horas mensais previstas na proposta, o que soma 2.640 horas ao ano. De acordo com as regras atuais, ao menos 344 horas na jornada anual desse funcionário seriam horas extras.

Esta é, na verdade, uma estimativa conservadora. As perdas do trabalhador seriam ainda maiores se levássemos em conta os feriados e os casos de trabalho aos domingos, quando as horas extras precisam ser pagas com 100% de acréscimo.

Menos que o salário mínimo
Outra mudança importante será na remuneração por produtividade, que passa a ficar sujeita aos arranjos feitos em acordos e convenções coletivas. O maior receio é que isso desobrigue empregadores a pagar o piso de categorias ou até mesmo o salário mínimo. Para Jorge Ferreira dos Santos Filho, coordenador da Articulação dos Empregados Rurais do Estado de Minas Gerais, esses são problemas que já acontecem na prática no meio rural, mas que são passíveis de punição pela justiça.

A reforma pode desobrigar empregadores a pagar o piso de categorias ou até mesmo o salário mínimo
Um exemplo é a colheita do café. Trabalhadores recebiam menos do que o salário mínimo em ao menos metade de 30 cafezais inspecionados pelo Ministério Público do Trabalho na região sul da Bahia entre maio e agosto de 2016. Segundo o procurador Ilan Fonseca, que coordenou as ações, a remuneração da lata – medida de aproximadamente 60 litros onde os empregados colocam o café colhido – gira em torno de R$ 2 a R$ 4, dependendo do local. “Muitos, especialmente os mais idosos, não conseguem receber mais do que R$ 500 ou R$ 600”, relatou o procurador.
Fonte: Repórter Brasil

DANÇARINA CARLA MINHOCA É PRESA NA ITÁLIA POR TRÁFICO DE MULHERES PARA EXPLORAÇÃO SEXUAL


A dançarina baiana Carla Sueli Silva Freitas, conhecida como Carla Minhoca, foi presa na Itália por envolvimento em uma quadrilha de tráfico de mulheres para exploração sexual. Ex-dançarina da banda Fantasmão, Carla foi presa na última quarta-feira (15), conforme reportagem do Fantástico, da TV Globo, veiculada neste domingo (19). Outras 14 pessoas também foram presas em solo italiano e no Brasil. A quadrilha da qual Carla Minhoca é apontada por fazer parte atua no Brasil desde 2010 e já levou 150 mulheres para se prostituir na Europa.
Segundo as investigações, as brasileiras voavam em aviões fretados de empresas italianas até Milão, onde pegavam um trem para Gorizia, na fronteira com a Eslovênia. Já no país, elas iam para a cidade de Nova Gorica, onde se prostituíam. O trabalho ocorria em dois turno, das 19h até pelo menos a 3h, em duas boates. Cada programa custava 200 euros (R$ 620,00) e a quadrilha ficava com metade do dinheiro. A reportagem dimensionou o lucro: explorando 20 brasileiras, a organização criminosa tiraria 10 mil euros por dia, ou R$ 65 mil. O dinheiro era movimentado em contas da Eslovênia, da Itália e do Brasil.

Além de Carla Minhoca, as brasileiras Daiana Paula Ribeiro da Silva, conhecida como Paloma, e Emanuela Andrade Bernardo foram presas na Itália e ainda não foram extraditadas. A polícia prendeu também os italianos Flávio Frugis, Marco Paolo Vila e Pasquale Ferrati, e os eslovenos Tine Motoh e Vitor Cavernick. Se condenados, os presos podem pegar 25 anos de prisaão por tráfico internacional de pessoas, associação criminosa e lavagem de dinheiro. 

CHOVE FORTE EM JACOBINA


Depois de um período prolongado de forte estiagem, neste exato momento, 18h e 39min, uma forte chuva cai na Cidade do Ouro.

A esperança é que esta chuva se prolongue o maior tempo possível e faça a alegria do agricultor, além de, claro, reforce os reservatórios de água dá região.
Fonte: Bahia Acontece